domingo, 24 de janeiro de 2010

5 Modelos de Bolsas que entraram para a história

Elas foram lançadas a um certo tempo atrás, mas porque será que até hoje elas são objetos de desejo?
Matérias-primas supernobres, fabricação artesanal, preço nas alturas e uma certeza: são eternas!
1. Jackie, Gucci: Jacqueline Kennedy deixou muitas heranças de estilo, entre elas essa bolsa criada pela Gucci na década de 1950. Ela é costurada por artesãos italianos, expert em trabalhar com couro para selas de cavalos, e consome até 13 horas para ser produzido.
2. Birkin, Hermès: Criada em 1984, em homenagem a Jane Birkin, que ajudou a criar o modelo. Cada peça dura até três dias para ficar pronta e a linha usada na costura é tratada com cera de abelha e leva um código com o nome do artesão que a produziu, o ano e o ateliê.
3. Speedy, Louis Vuitton: Nascida com nome de Express e rebatida na década de 1960 como Speedy, a bolsa era originalmente uma mala de viagem e com o passar do tempo foi ganhando versões menores. Hoje, pode ser encontrada em cinco tamanhos e em todos os coros e monogramas das coleções.
4. Lady Dior, Dior: Uma bolsa de princesa. Foi esse o presente que a então primeira-dama francesa Bernadette Chirac queria dar a Lady Di. Então, em 1995, ela comprou um modelo lançado para maison de Christian Dior. Não demorou nada para que Diana fosse clicada com a sua nova bolsa, que, em janeiro do ano seguinte, chegou às lojas batizada de Lady Dior.
5. 2.55, Chanel: Em fevereiro de 1955, Coco Chanel lançou mais um ícone para a história: a 2.55. O objetivo era fazer uma bolsa prática e funcional. Criou bolsos internos e até uma divisória para o batom, além de uma alça de corrente para as mulheres usarem o modelo no ombro - uma revolução. Ela passa por 180 etapa, entre criação e a confecção final.

Texto adaptado da Revista Elle (Dezembro de 2009).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...